Atualizado 28/02/2018

Federer fatura dois prêmios no Laureus, e Chape vence no voto popular

Tenista suíço conquista estatuetas de Melhor Atleta Masculino e de Retorno do Ano, tornando-se o atleta mais condecorado da história. Chapecoense leva título de Melhor Momento Esportivo

Número 1 do mundo no tênis, Roger Federer agora é também o maior atleta da história do esporte. Pelo menos é o que aponta o Laureus, a tradicional premiação conhecida como o Oscar do esporte. Nesta terça-feira, em uma cerimônia em Mônaco, o suíço faturou os prêmios de Melhor Atleta Masculino e Retorno do Ano referentes à temporada 2017. Com isso, ele se tornou o atleta mais condecorado da história, com seis estatuetas. O prêmio de Melhor Atleta Feminina também ficou com uma tenista, a americana Serena Williams. A Chapecoense ficou com o Prêmio de Melhor Momento Esportivo por sua reconstrução inspiradora depois do trágico acidente de avião no fim de 2016.

 

- Esse é um momento muito especial para mim. Todos sabem o quanto valorizo meus prêmios Laureus, então vencer mais um seria maravilhoso, mas vencer dois é uma honra única e também inesperada. Estou encantado e quero agradecer à Academia do Laureus pelo apoio - disse Federer.

 

Roger Federer já era o maior vencedor do prêmio de Melhor Atleta Masculino do Laureus, com quatro conquistas seguidas entre 2005 e 2008, mas ainda estava empatado com o jamaicano Usain Bolt. Com a quinta estatueta desta terça-feira, o tenista deixou o astro do atletismo para trás e ainda levou uma sexta premiação e inédita para ele, a de Retorno do Ano. Depois de uma lesão grave no joelho em 2016, o suíço conquistou sete títulos nos torneios da ATP em 2017, incluindo o Aberto da Austrália e Wimbledon.

 

- Foi um ano inesquecível para mim, voltar depois um 2016 muito difícil, e esses prêmios só tornam isso ainda mais memorável. Quando venci meu primeiro Laureus lá em 2005, se tivessem me dito que eu teria seis, eu não acreditaria. Tem sido uma jornada incrível - disse o tenista.

 

No prêmio de Melhor Atleta Masculino, Federer superou o português Cristiano Ronaldo (futebol), o espanhol Rafael Nadal (tênis) e os britânicos Mo Farah (atletismo), Chris Froome (ciclismo) e Lewis Hamilton (fórmula 1).

 

Chapecoense também é condecorada

 

No único prêmio decidido por votação popular, uma equipe brasileira foi a vencedora. A Chapecoense recebeu a estatueta de Melhor Momento Esportivo de 2017 por sua inspiradora reconstrução depois do trágico acidente de avião de 2016.

 

Serena Williams vence entre as mulheres

 

Serena Williams interrompeu sua temporada 2017 para se tornar mãe. Mesmo assim, a tenista foi eleita como a Melhor Atleta Feminina do ano. Em sua nona indicação, a americana conquistou sua quarta estatueta, abrindo vantagem como a maior vencedora dessa categoria do Laureus. No ano passado, Serena levantou a taça do Aberto da Austrália, seu 23º título de Grand Slam.

Concorriam com a americana a espanhola Garbiñe Muguruza (tênis), a sul-africana Caster Semenya (atletismo) e as americanas Allyson Felix (atletismo), Katie Ledecky (natação) e Mikaela Shiffrin (esqui alpino).

 

Mercedes estende domínio da F1 para o Laureus

 

O quarto título mundial da Fórmula 1 consecutivo enfim deu à Mercedes o prêmio de Melhor Equipe do ano. O escuderia alemã havia sido indicada nas outras três conquistas da F1, mas só agora levou sua primeira estatueta do Laureus.

A Mercedes superou o Golden State Warriors (basquete), o Real Madrid (futebol), o New England Patriots (futebol americano), a equipe de remo da Nova Zelândia e equipe francesa da Copa Davis de tênis.

 

Melhor Atleta Paralímpico

 

Além de Federer, outro suíço a levar uma estatueta para o seu país foi Marcel Hug, a de Melhor Atleta Paralímpico. Competindo em cadeiras de rodas, ele faturou três títulos mundiais e cinco maratonas em 2017.

 

Revelação do Ano

 

O golfista espanhol Sergio Garcia ficou com o prêmio de Revelação do Ano. Ele venceu o Masters de 2017, seu primeiro Campeonato Major em sua 74ª tentativa. Sergio tem também o Laureus de Novato do Ano de 2000.

 

Melhor Atleta de Ação

 

O velejador francês Armel Le Cléac'h ficou com o Laureus de Melhor Atleta de Ação. Em 2017, ele estabeleceu um novo recorde de 74 dias para concluir a Vendée Globe, a competição de regata solitária e sem parada ao redor do mundo.

 

Outros prêmios

 

Conquista Excepcional - o italiano Francesco Totti (futebol)
Conquista Por Vida e Obra - o americano Edwin Moses (atletismo)
Inspiração Esportiva - o americano JJ Watt (futebol americano)
Esporte Para o Bem - Active Communities Network (organização internacional para o desenvolvimento do esporte)

 

Fonte: Globo Esporte
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções