Atualizado 11/04/2018

Produção de pinhão este ano em SC deve ser 30% maior que em 2017, diz Epagri

Colheita da semente está liberada no estado desde 1º de abril. Alimento já está nos mercados e consumidores aproveitam.

Desde 1º de abril, a colheita do pinhão está liberada em Santa Catarina. Na safra deste ano, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) espera uma produção 30% maior que em 2017, quando foram colhidas só na Serra 2,7 mil toneladas da semente, como mostrou o NSC Notícias.

No mercado, o pinhão já começou aparecer. O preço do quilo está, em média, R$ 5. Os consumidores aproveitam para matar a saudade da semente. O representante comercial Ivolnei Machado já comprou a primeira porção do ano: "na verdade, é só um pinhãozinho, só para matar a vontade mesmo. Mas depois a gente faz o entrevero, faz pinhão assado".

Trabalho intenso

Para que essa semente chegue até o consumidor, o trabalho no campo é intenso. O produtor Enio Vieira usa uma corda para subir em até 15 pinheiros por dia. Aos 60 anos, ele tem a prática para tirar as pinhas da árvore. Ele faz isso há quase 40 anos.

Os produtores precisam aproveitar a época do pinhão, até junho. Só em Painel, na Serra catarinense, maior produtora do estado, cerca de 100 famílias têm a principal fonte de renda na venda semente.

"Você não gasta adubo, você não gasta com coisa nenhuma, é só o serviço de colher. O que vir é lucro porque você não gastou nada, só o teu serviço", disse Enio Vieira.

Fonte: G1
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções