Atualizado 17/10/2018

Cooperativas de crédito têm mais de 1,5 milhão de associados em SC

Celebrado amanhã (18), quinta-feira, o Dia Internacional das Cooperativas de Crédito representa uma oportunidade para reforçar a importância deste ramo que em Santa Catarina apresenta o maior número de associados (cooperados) e a segunda posição em movimento econômico.

 

Denominado “Encontre Prosperidade em uma Cooperativa de Crédito”, o tema deste ano traz uma profunda reflexão de como um trabalho próspero desenvolvido nas cooperativas de crédito pode refletir em diversas decisões profissionais e pessoais. Além disso, vai de encontro aos princípios e valores cultivados pelo cooperativismo.

 

O presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC), Luiz Vicente Suzin, realça a expressão do cooperativismo de crédito ao mencionar que é essencial não só aos produtores rurais e demais atores do setor agropecuário, mas também para o acesso ao crédito a pequenos e médios negócios nas cidades.

 

Em Santa Catarina, o ramo vem se desenvolvendo cada vez mais. As 61 cooperativas de crédito existentes no Estado reúnem 1 milhão 560 mil cooperados, mantêm 8.260 empregados e movimentaram R$ 5 bilhões 384 milhões de reais no último ano (2017). “É importante ampliar o cooperativismo de crédito de modo a atender a grande parcela populacional que, ou não tem acesso aos Bancos ou é atendida somente pelos Bancos comerciais que cobram encargos elevados nas operações de crédito”, observa Suzin.

 

As cooperativas de crédito oferecem cerca de 100 produtos financeiros e as taxas e juros têm custo muito menor que o mercado bancário. “O fortalecimento do cooperativismo de crédito é um poderoso instrumento para aumentar a concorrência no sistema financeiro e para democratizar o acesso ao crédito, além de criar, em todo o País, canais de concessão de microcrédito, inclusive com repasse de recursos de bancos oficiais às cooperativas”, afirma Suzin.

 

Neste ano, uma novidade fortalece ainda mais o sistema. Trata-se da Lei Federal que atendeu uma antiga aspiração do cooperativismo ao autorizar as cooperativas de crédito a gerir recursos dos Municípios. Sancionado no dia 4 e publicado no Diário Oficial da União do dia 5 de janeiro, o PLP 100/2011 autoriza as cooperativas de crédito a captarem recursos dos entes públicos municipais. Convertido na Lei Complementar 161, de 4 de janeiro de 2018, também autoriza que as cooperativas e os bancos cooperativos realizem a gestão das disponibilidades financeiras do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP).

 

A nova lei possibilita que milhares de municípios brasileiros sejam alavancados por meio das cooperativas de crédito, que poderão gerir as disponibilidades de caixa de entes públicos municipais, ou seja, administrar os recursos não carimbados de Prefeituras, como a folha de pagamentos de servidores públicos e recursos arrecadados de IPTU, IPVA e ISS, dentre outros.

 

A iniciativa, além de incentivar a livre concorrência entre instituições financeiras, promove, por meio das cooperativas de crédito, a utilização dos recursos arrecadados pelos municípios na própria comunidade, evitando a evasão de divisas de pequenos e médios municípios para grandes centros urbanos. Ou seja, ganham todos: as Prefeituras, as cooperativas e a própria comunidade.

Fonte: Fecoagro
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções