Atualizado 11/06/2019

Trevo de acesso a Passos Maia deve sair no segundo semestre, diz Dnit, que também pretende reativar radares

Segundo superintendente do órgão em SC, intenção é religar redutores de velocidade no perímetro urbano de Ponte Serrada

Anseio de motoristas e pedestres para deixar o local mais seguro, o trevo no distrito de Baía Alta, na BR-282 em Ponte Serrada, está previsto para ser construído no segundo semestre. A obra de acesso ao município de Passos Maia é aguardada há tempos, com promessas de início da execução que já duram mais de um ano.

 

A informação de que deve mesmo ser feito no segundo semestre é do superintendente do Dnit em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa. Na última semana, em Florianópolis, ele recebeu as vereadoras de Ponte Serrada, Rúbia Caroline Wrubel e Milena Aparecida da Silva, em uma visita de cobrança do efetivo início. Outra reivindicação foi a reativação dos redutores de velocidade no perímetro urbano da rodovia.

 

O trevo também é cobrado com frequência pelos prefeitos de Passos Maia e Ponte Serrada, Alceu Wrubel e Leomar Listoni, a cada viagem a Florianópolis, e Ronaldo garantiu que agora a programação do Dnit é executar, por ordem, dentro do segundo semestre do ano, obras no contorno viário em Xanxerê e depois o aguardado trevo na BR-282 em Ponte Serrada.

 

Sobre os radares, o superintendente também afirmou que a intenção é promover a reativação em todos os pontos importantes das rodovias do estado. “Em Santa Catarina foram retirados todos os radares. A ideia é retomar pelo menos 80% dos radares que estavam instalados devido aos acidentes que voltaram a acontecer”, frisou, citando o trecho no perímetro urbano de Ponte Serrada.

 

 

Longa espera

 

 

O prefeito de Passos Maia lamenta a falta de cumprimento dos prazos estipulados para a realização do trevo na BR-282. “Já foram inúmeras viagens a Brasília e Florianópolis, mas infelizmente as promessas vêm ocorrendo desde quando estava sendo feita a revitalização da BR-282. A promessa era de que em 2018 se fizesse, já estamos na metade de 2019 e ainda não foi iniciado”, lembra Listoni.

 

“É uma obra muito importante, é um local que oferece perigo à sociedade. Não estamos reivindicando nada de extraordinário, é uma questão básica e necessária para a população que usa esse trecho. Mais uma vez a gente deixa o nosso repúdio quanto ao não cumprimento das metas do Dnit, mas esperamos que dessa vez aconteça. Aguardamos ansiosos para que agora seja cumprido o prazo”, finalizou.

Fonte: Assessoria
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções